Afinal, o que é o Coaching?

Tenho a certeza que já te cruzaste com o termo coaching!

É uma modalidade a que as empresas cada vez mais recorrem para desenvolver os seus colaboradores, ou que surge citada em natérias de desenvolvimento pessoal!

Mas afinal, o que é o coaching?

O processo de coaching, é por si só um instrumento de desenvolvimento pessoal, composto por uma série de ferramentas, dinâmicas e estratégias que propiciam a autorreflexão.

Esta reflexão conduzir-te-á no caminho da autoconsciência, que por sua vez leva à responsabilização e, consequentemente, à tomada de decisão e ação sobre uma ou mais áreas da tua vida.

E o que faz o Coach?

Um coach não é de todo um mestre! Não tem soluções nem o pote de ouro no fundo do arco-irís!

Um coach é um facilitador cuja responsabilidade é dirigir um processo de aprendizagem focado no autoconhecimento que te permita descobrir uma série de estratégias e ferramentas internas que potenciam o teu êxito, particularmente na concretização de objetivos.

Quais são os ingredientes do Coaching?

Extiste uma série de ferramentas de desenvolvimento pessoal passíveis de serem usadas num processo de coaching.

A escolha e aplicação de cada ferramenta é baseada nas necessidades do coachee, e pelo próprio desenvolvimento do processo de coaching.

É por esta razão que criatividade do coach é fundamental! Só assim consegue criar dinâmicas adequadas ao teu estado de desenvolvimento.

Não existem prescrições no que respeita à aplicação de ferramentas ou dinâmicas de desenvolvimento pessoal num processo de coaching, pelo que a sua aplicação depende, diretamente, das necessidades do coachee e da relação coach-coachee.

Relação Coach – Coachee

A relação coach-coachee é, indubitavelmente, o ingrediente principal num processo de coaching. A capacidade de criar oportunidade para que te possas expôr e, consequentemente, progredir no teu processo de consciencialização, orientado para a responsabilização e tomada de decisão e ação, só é possível através de uma relação de aceitação incondicional, que te desiniba de qualquer tipo de partilha, reflexão e expressão.

Rapport e Empatia e Escuta Ativa

A perceção de que se é compreendido e aceite permite-te fluir no processo de reflexão pessoal! Esta perceção de aceitação incondicional é possível sempre que o coach tem a habilidade de criar rapport e empatia para com o coachee, fomentando uma relação de confiança entre as partes envolvidas no processo de coaching.

Basicamente, a tua confiança e respeito são conquistadas pela capacidade que o coach tem de se sintonizar contigo e praticar uma escuta ativa! Tu és o elemento principal do processo de coaching!

Assim, é o foco em ti e a capacidade do coach se concentrar totalmente no que partilhas ou omites, bem como na forma que o fazer, que estimulam a tua contínua expressão e partilha, sempre com a certeza que jamais o coach tecerá qualquer julgamento sobre o que dizes.

Esta perfeita sintonia espelha-se num olhar incondicionalmente positivo e de aceitação do coach para contigo, e no entendimento da tua realidade subjetiva, fomentada pela capacidade do coach interpretar e se sintonizar com a tia comunicação verbal e não verbal.

Aceitação Incondicional e não julgamento

Um ingrediente obrigatório no processo de coaching é a capacidade de o coach se desprovir de qualquer tipo de julgamento ou preconceito, o que é possível através de um constante trabalho de autocoaching e, sobretudo, através de uma paixão genuína pela condição humana e desenvolvimento pessoal.

Estes atributos do coach permitir-lhe-ão não só nutrir a sua criatividade na sugestão de ferramentas e dinâmicas de desenvolvimento pessoal, como também desenvolver-se a si próprio, o que, por sua vez, lhe permitirá estar cada vez mais disponível para outros seres humanos, de forma incondicional. Por via do seu próprio desenvolvimento, é possível, ao coach, gerir as emocional e conhecer os seus limites, reconhecendo sempre que não lhe for possível estar de forma incondicional no processo de coaching, pela sua própria condição humana.

Confiança

O autoconhecimento do coach e a sua transparência ao longo de todo o processo trazem ao coachee a segurança de uma relação baseada na confiança. Assim, a transparência do coach na forma como se apresenta e te ouve é fundamental para o sucesso do teu processo. Importa, ainda, referir que só através deste autoconhecimento e transparência do coach para consigo e para contigo é possível estar verdadeiramente entregue na relação de coaching, trazendo-lhe uma atitude genuinamente positiva e encorajadora para contigo, e

alimentando a empatia e rapport ao longo de todo o processo.

Confidencialidade

Claro que este alinhamento entre coach – coachee deve respeitar a confidencialidade de tudo o que é partilhado! O contrato de coaching tem que ser complementado com um pacto de confidencialidade, que assegure que nada do que é partilhado no âmbito do processo de coaching será utilizado fora do contexto a que se destina a relação coach-coachee. Este é outro elemento que potencia a expressão e partilhas do coachee, alavancando o seu desenvolvimento.

Perguntas Poderosas

Naturalmente, um processo de desenvolvimento pessoal alicerçado na tua consciencialização só é possível através de um contínuo questionamento que, sem prejuízo tua aceitação incondicional, te desafiem no sentido de te desbloquear, ultrapassando vários preconceitos ou crenças limitantes.

Este questionamento é feito ao longo das sessões presenciais através de perguntas poderosas, que à semelhança de qualquer outra ferramenta de coaching, não tem uma receita para ser aplicada! Novamente, este questionamento contínuo conduzido pelo coach tem que ser alimentado pela sintonia contigo, de tal forma que o coach chega a recorrer ao mesmo tipo de vocabulário e expressões que usas, de forma inconsciente! É com esta sintonia que o coach encontra A pergunta que te permite uma consciencialização tal que rompe o teu atual esquema mental, e te permite trazer criar novas possibilidades, significados, prioridades, estratégias, decisões e, até, objetivos.

Reformulação e devolução

Claro que não ão só perguntas! Ás perguntas poderosas, o coach que adicionar a capacidade de reformular e devolver o conteúdo que vais partilhando, de forma imparcial. Desta forma o coach assegurar-se que compreendeu exatamente o que partilhaste, e possibilita a ambos a clarificação de ideias, relançando e aprofundando o vosso diálogo!

Este diálogo reforça a manutenção da tua empatia e segurança, já que te confirma que estás a ser compreendido e não julgado, apaziguando as tuas emoções.

Ainda assim, apesar desta necesscidade de diálogo, é muito importante que o coach saiba respeitar os teus silêncios, momentos de introspeção, e emoções.

Escuta Estruturada

Todos os elementos já mencionados, como escuta ativa, a capacidade de reformulação e o respeito pelos silêncios do coachee e a aplicação de perguntas poderosas, têm que ser integrados de uma forma harmoniosa: a escuta estruturada. Ao longo da sessão é imprescindível que haja uma aceitação incondicional acompanhada de um conjunto de perguntas poderosas que potenciem a autorreflexão do coachee.

A sessão de coaching será tão bem-sucedida quanto a capacidade do coach de encorajar o coachee a falar, clarificar o que escuta, sintetizar e fomentar a reflexão sobre o que foi dito, enquanto questiona o coachee, de forma imparcial e totalmente alinhada com o discurso deste último. Esta capacidade de questionar, reformular, sintetizar e devolver é fundamental para a tomada de consciência do coachee.

Tomada de Consciência

A tomada de consciência é um processo interno. É por via desta consciencialização que o percebes a tua responsabilidade no processo de mudança, planeias e te compromete com ações que visem a concretização dos teus objetivos.

É por esta razão, num processo de coaching, devem ser favorecidas ferramentas que fomentem a tua consciencialização por via da autorreflexão, em detrimento da aplicação de ferramentas que recorram à padronização das tuas competências, potenciais e necessidades de desenvolvimento, como os Assessment Induviduais.

Os assessments poderão apoiar-te numa fase em que já tenha sido promovido o processo de autorreflexão, e haja maturidade suficiente no processo de desenvolvimento pessoal para integrar a informação obtida, de forma construtiva. A aplicação deste tipo de ferramentas deve, assim, fomentar o processo de tomada de consciência do coachee e não substituí-lo, permitindo o seu desenvolvimento holístico.

Sempre que possível, a aplicação de assessments deve ser complementada com mais do que um instrumento, evitando que a interpretação de resultados seja enviesada por um conjunto de crenças, preconceitos, ou até resistência, passíveis de comprometer todo o processo tomada de consciência e desenvolvimento pessoal do coachee.

Estabelecimento de Objetivos

O planeamento e comprometimento com ações de mudança que visem a concretização de objetivos implica um trabalho prévio de autoconhecimento e definição de objetivos.

A definição de objetivos e a sua concretização são a essência do coaching, que fazem desta uma modalidade de desenvolvimento pessoal totalmente vivencial, e com efeitos diretos no teu processo de transformação pessoal e, por conseguinte, na tua qualidade de vida!

Assim, o coach deve apoiar-te na clarificação, especificação e definição de objetivos! A formulação de objetivos positivos, específicos, mensuráveis, realistas, desafiantes, éticos, e balizados no tempo são requisitos importantes para a composição de uma estratégia eficaz que te permitam a transformação pessoal e a concretização de objetivos.

No processo de coaching é fundamental que se consiga começar pela definição de objetivos, sendo que esta etapa poderá ocupar várias sessões, dependendo da evolução do próprio processo de coaching e do estado de desenvolvimento do coachee.

Há mais?

Naturalmente, existem várias outras ferramentas e ingredientes que podem ser incluídos no processo de coaching, cuja aplicação dependerá, totalmente, do processo em questão. Não há dois seres humanos iguais, e por isso não há nenhuma relação coach-coachee que se replique.

O teu processo de desenvolvimento é conseguido através de uma individualização e personalização total da aplicação de ferramentas e perguntas, que te tragam o que precisas no momento certo!

Dentro do processo de coaching não existem receitas nem sessões idênticas, e o desenvolvimento do processo dependerá, totalmente da humanização do processo e entrega de ambas as partes.

AH!!

A título de conclusão, o coaching é um instrumento de desenvolvimento pessoal totalmente vivencial, baseado na relação coach-coachee, que se suporta num conjunto de dinâmicas que facilitam o teu ciclo de consciencialização, responsabilização e ação e te permite alcançar resultados relacionados com determinado objetivo previamente definido, que serão benéficos para ti e para a tua qualidade de vida.

O sucesso de um processo de coaching é diretamente proporcional à genuinidade do coach e capacidade de criar empatia e rapport, ao mesmo tempo que te desafia! Esta entrega do coach espelhar-se-á na tua própia entrega, com consequente desenvolvimento contínuo de ambas as partes, através de uma reciprocidade constante na relação coach-coachee.

E agora? Tens vontade de encontrar o teu Coach?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *